Administrador

Administrador

Evento será na Praia Grande em 11 e 12 de março

O Sintracom SBC-DMA participará dos Jogos Operários 2017 com 38 atletas. O evento está agendado para os dias 11 e 12 de março, na Praia Grande, Baixada Santista. As modalidades serão futsal masculino, cabo de guerra masculino e feminino, dominó, truco, pebolim, tênis de mesa, sinuca, cantor, dança e miss sindical.

Prazo para entrega de fichas dos times vai até 24 de fevereiro

Estão abertas as inscrições para a temporada 2017 do Torneio Society do Sintracom FC. A taxa de inscrição é de R$ 100, não reembolsável. Os times interessados devem retirar a ficha na sede do Sintracom e entregar até 24 de fevereiro, impreterivelmente.  Cada equipe pode inscrever no máximo 10 jogadores, além de técnico e auxiliar.

Este ano, o torneio terá quatro etapas: dias 19 e 26 de março e 2 e 9 de abril, com oito equipes em cada data.  O campeão de cada torneio recebe troféu. Campeão e vice do geral ganham vaga para Torneio 1º de Maio.

Após a final haverá confraternização com preços acessíveis. os jogos serão realizados na Chácara Waldemar Pires de Oliveira, Estrada Hawaí Club Tozan, 2.440 - Jd Tupã - Riacho Grande - SBC.

Organização: Alexandre Vieira Celular: 11 9 7282-8137

Relatório da ONG Oxfam destaca a crescente concentração de renda no mundo

Um novo relatório da Oxfam, divulgado nesta segunda 16, revela que o fosso material entre o 1% e os 99% da humanidade, respectivamente, o topo e a base da pirâmide da riqueza mundial, torna-se cada vez maior, com consequências nefastas para a sociedade.

O documento também capta uma tendência preocupante: o abismo entre ricos e pobres está aumentando em uma velocidade muito maior do que a prevista.

Baseado no Credit Suisse Wealth Report 2016 e na lista de milionários da Forbes, o relatório alerta que apenas oito homens concentram a mesma riqueza do que as 3,6 bilhões de pessoas que fazem parte da metade mais pobre da humanidade.

Os oito primeiros colocados na lista da Forbes são o criador da Microsoft, Bill Gates (75 bilhões de dólares), Amancio Ortega (67 bilhões), da grife espanhola Zara; Warren Buffet (60,8 bilhões), da Berkshire Hathaway, Carlos Slim (50 bilhões), das telecomunicações e Jeff Bezos (45,2 bilhões), da Amazon. Figuram ainda o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg (44, 6 bilhões), Larry Ellison (43,6 bilhões), da Oracle, e, por fim, Michael Bloomberg (Bloomberg LP), com 40 bilhões.

eight_richest_men_624in_ws_portuguese1-2

Tal riqueza é, na maioria dos casos, hereditária. Nas próximas duas décadas, 500 indivíduos passarão mais de 2,1 trilhões de dólares para seus herdeiros, uma soma maior do que o PIB de um país como a Índia, que tem 1,2 bilhão de habitantes.

Intitulado Uma economia humana para os 99%, o relatório analisa de que maneira grandes empresas e os "super-ricos" trabalham para acirrar o fosso da desigualdade.

A renda de altos executivos, frequentemente engordada pelas ações de suas empresas, tem aumentado vertiginosamente, ao passo que os salários de trabalhadores comuns e a receita de fornecedores têm, na melhor das hipóteses, mantido-se inalterado e, na pior, diminuído.

O estudo aponta que, atualmente, o diretor executivo da maior empresa de informática da Índia ganha 416 vezes mais que um funcionário médio da mesma empresa.

Além disso, os altos lucros das empresas são maximizados pela estratégia de pagar o mínimo possível em impostos, utilizando para este fim paraísos fiscais ou promovendo a concorrência entre países na oferta de incentivos e tributos mais baixos.

"As alíquotas fiscais aplicadas a pessoas jurídicas estão caindo em todo o mundo e esse fato – aliado a uma sonegação fiscal generalizada – permite que muitas empresas paguem o menos possível em impostos", afirma o documento.

Além disso, há a obsessão em manter no mais alto patamar os retornos financeiros para os acionistas das empresas. Na década de 1970 no Reino Unido, por exemplo, 10% dos lucros eram distribuídos aos acionistas. Hoje, o percentual é de 70%.

Outra estratégia perversa é utilizar o trabalho análogo à escravidão para manter os custos corporativos baixos. A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que 21 milhões de trabalhadores forçados geram cerca de US$ 150 bilhões em lucros para empresas, todos os anos.

Pesquisas citadas pelo relatório da Oxfam também revelam como o 1% beneficia-se da distribuição desigual da riqueza e utilizam-se de sua influência material e política para continuar a gozar de tal benefício.

Entre os artifícios utilizados estão o financiamento de candidaturas políticas, da atividade de lobby e, indiretamente, o custeamento de centros de estudos e universidades que visam produzir "narrativas políticas e econômicas" compatíveis com as premissas que favorecem os ricos.

"Os bilionários do Brasil fazem lobby para reduzir impostos e, em São Paulo, preferem usar helicópteros para ir ao trabalho, evitando os engarrafamentos e problemas de infraestrutura enfrentados nas ruas e avenidas da cidade", diz o documento.

A Oxfam alerta que a crescente desigualdade produz efeitos catastróficos nas sociedades, aumentando a criminalidade, a insegurança e, ao mesmo tempo, minando iniciativas de combate à pobreza. "Ela (a desigualdade) gera mais pessoas vivendo com medo do que com esperança", conclui a organização.

Inscrições para o time Sintracom FC 2017 até 25 de janeiro

 Jogadores interessados em participar da equipe 2017 do Sintracom FC devem entrar em contato com o diretor de Esportes do Sintracom SBC-DMA, Alexandre Vieira, até 25 de janeiro para efetuar a inscrição, pelo celular ou whats app (11)  97282-8137.

A partir de 25 de janeiro começam os amistosos para treinamento da equipe que disputará a Copa Verão e São Bernardo, com início agendado para 25 de fevereiro.

Quinta, 08 Dezembro 2016 15:27

Momento de mostrar unidade aos trabalhadores

Presidente da FSCM-CUT lembra que empresários do setor da construção nunca deixam de lucrar para encerrar Seminário de Planejamento 2017

“Facilidades nunca tivemos e agora muito menos para o enfrentamento de 2017. É necessário que revigoremos nossas forças para o embate porque os trabalhadores dependem de nós. E não podemos esmorecer por conta da situação econômica, principalmente porque o patronal tem demonstrado certo otimismo para o próximo ano. Temos de ter claro que empresários do setor da construção nunca deixam de lucrar. Qualquer edifício que estiver subindo projeta lucro para o patrão. É um bom momento para mostrar nossa unidade aos trabalhadores”. Com esta declaração, o presidente da FSCM-CUT, Josemar Bernardes André, encerrou os trabalhos do Seminário de Planejamento 2017, iniciado em 29 de novembro.

O lançamento da campanha salarial da construção será em Guarulhos, cidade onde há maior número de obras em andamento e onde tem obra há investimento e perspectiva de lucro do empresário. “Esta campanha será trabalhada de forma mais intensa para exigir do patronal aumento nos salários dos trabalhadores e enfrentar parcelamento de reajustes. O que funcionou bem em 2016 deve ser mantido em 2017”, afirmou o presidente. A indústria da construção é um dos setores mais rentáveis da economia brasileira e ao mesmo tempo um dos que paga mal o trabalhador.

Dos vários desafios que a FSCM-CUT irá enfrentar no próximo ano, Josemar Bernardes destacou a importância da firmeza ideológica para que o trabalhador consiga identificar qual entidade realmente se dedica aos interesses da classe trabalhadora, bem como concepção e práticas sindicais.  “Isso é importante na campanha salarial que fazemos em todo o estado. Temos de conversar com todos e ampliar as conversas”, diz. A proposta do presidente é somar energias para garantir conquistas e buscar avanços para as categorias representadas. Estão previstas conversas com sindicatos de cidades da Grande São Paulo e do Vale do Paraíba.

Josemar Bernardes destacou a participação ativa dos dirigentes sindicais no encontro antes dos agradecimentos finais.

MISSÃO CUMPRIDA – Antes dos encaminhamentos para a campanha salarial de 2017, diretores da federação fizeram apresentação das ações de cada pasta em 2016 e resumo do que está por vir.

Marcelo Ferreira dos Santos (STICM) Guarulhos, da Secretaria de Esportes e Cultura, destacou a realização dos Jogos Intersindicais, realizados em Campinas, e anunciou para 10, 11 e 12 de março de 2017 os Jogos Operário, em Praia Grande, Baixada Santista.

[caption id="attachment_4449" align="alignright" width="240"]VONEIDE Voneide de Oliveira Santos[/caption]

Voneide de Oliveira Santos (Sintracom SBC-DMA), da Secretaria de Saúde e Segurança, apontou a realização de curso de capacitação de cipeiros e sugeriu a realização de encontro de cipeiros da federação.  Marcos José de Souza Fonseca (SintraMog), da Secretaria de Formação, propôs criação de calendário de cursos. Cida Menezes (Sintracom SBC-DMA), da Secretaria da Mulher, insistiu na realização de encontro de mulheres do setor em São Paulo.

[caption id="attachment_4448" align="alignleft" width="240"]CLAUDINHO Claudio Bernardo da Silva[/caption]

Claudio Bernardo da Silva (Sintracom SBC-DMA), da Secretaria de Organização, apresentou o cumprimento das demandas de Comunicação e Imprensa, com a criação e operação do site da federação, bem como da fanpage do Facebook. Destacou a necessidade de melhor fluxo da informação.

 

Quinta, 08 Dezembro 2016 14:55

Só alegria!

Festas e esportes mostram união da categoria

Festas, confraternizações, torneios e campeonatos realizados pelo Sintracom em 2016 ficaram longe das turbulências que abalaram o país, especialmente a classe trabalhadora. Na chácara Waldemar Pires de Oliveira, o espírito esportivo e a descontração garantiram o sucesso das iniciativas em torno da bola e encontros fraternos de companheiros e companheiras.

MUZAMBINHO - MG

O time do Sintracom FC viajou em 12 de novembro para participar de dois amistosos com o time da Britamil FC. O time levou delegação de 50 pessoas entre jogadores e torcida e no primeiro jogo venceu por 3 a 2 de virada. Na segunda partida, a vitória foi por 4 a 3. Os jogos foram realizados no campo da empresa Britamil. “Aproveitamos a viagem para confraternizar mais uma excursão realizada pelo time e voltamos dia 14”, afirma o secretário de Esportes e Lazer, Alexandre Vieira.

CAMPEÃO INTERFÁBRICAS 2016_WEB 

XVI CAMPEONATO INTERFÁBRICAS

O Segatto foi campeão, o time da  OAS ficou em segundo lugar  e  o Gabinetes Imigrantes com o terceiro lugar no Campeonato Interfábricas 2016, o qual contou com 14 participantes. O Artilheiro  foi o jogador Pedro da OAS, com 32 gols marcados. Na defesa, o goleiro Antonio F. Silva, da Gabinetes Imigrantes, foi o menos vazado com 30 gols sofridos.
O campeão recebeu troféu , R$ 2 mil, medalhas, uniforme personalizado e viagem para representar o sindicato nos jogos Operários 2017. O vice-campeão recebeu R$ 1 mil, troféu e medalhas  e o 3º lugar recebeu troféu e medalhas.

 

ESTORIL WEB 

FACULTATIVOS 2016

O time do SE Estoril foi campeão, o time Vila Natanael ficou em segundo lugar e EC Maloka em terceiro lugar do Campeonato Facultativos 2016, do qual participaram 15 equipes. O artilheiro foi o jogador  Francisco F. L. Silva, do Botujuru FC, com 26 gols marcados. Na defesa, brilhou o goleiro Emerson da Silv, do  EC Maloka, com 32 gols sofridos. O campeão recebeu troféu, R$ 2 mil, medalhas e uniforme personalizado. O vice-campeão recebeu troféu, medalhas e R$ 1 mil e o terceiro colocado recebeu troféu e medalhas.

 

TORNEIO  SINTRACOM 1º DE MAIO 2016

O Boa Vista FC foi  campeão  e o Claudinho FC ficou em segundo lugar do primeiro Torneio Sintracom 1º de Maio 2016, do qual participaram oito equipes. O campeão recebeu troféu e R$ 2 mil e o vice-campeão, troféu e R$ 1 mil.

TORNEIO  DA  AMIZADE 2016

A equipe da Gabinetes Imigrantes foi campeã e a Picolli ficou em segundo lugar do Torneio da Amizade 2016, do qual participaram 16 times. O campeão recebeu troféu, medalhas e uniforme, e o vice-campeão, troféu e medalhas. As duas equipes foram isentas da taxa do Campeonato Interfábricas e o uniforme foi comprado com o valor da taxa do Torneio.

1º TORNEIO SINTRACOM FUTEBOL CAMPO

O Casa Nova FC  foi campeão e o time do Resenha FC ficou em segundo lugar do 1º Torneio Sintracom Futebol de Campo 2016, o qual contou com 16 participantes. O campeão recebeu troféu e R$ 2 mil e o vice-campeão, troféu e R$ 1 mil.

Quinta, 08 Dezembro 2016 14:36

O desmonte do Estado de Bem-Estar Social

ADMILSON OLIVEIRA - PRESIDENTE

O ano de 2016 nos trouxe a lição da impermanência e da necessidade de as lideranças adequarem a conduta aos anseios dos novos tempos. O entendimento da luta de classe faz-se urgente para  entender o golpe. O golpe que tirou Dilma Rousseff da presidência mutilou muito mais que o PT. Flexibilização das leis trabalhistas, terceirização e corte em gastos sociais deixarão sequelas profundas nas conquistas dos trabalhadores e  devem agravar a recessão econômica do país. O golpe não foi contra Dilma e o PT, o golpe foi contra os trabalhadores, o golpe foi para retirar direitos e destruir o Estado de Bem-Estar Social.

O tom atribuído às medidas anunciadas como modernização e para remediar uma crise criada por Dilma é simplesmente falso. São todas de perdas para os trabalhadores, uma vez que limitam os gastos públicos por 20 anos, bem como aprovam a terceirização irrestrita, a qual serve apenas para aumentar lucros das empresas.  A saída da crise não está na retirada de direitos dos trabalhadores, porque quando a renda dos trabalhadores cresce, o mercado interno é ampliado e a economia dinamizada.

Teremos de estar unidos e dispostos à luta para que os direitos conquistados não sejam varridos da sociedade brasileira, na qual o acusador é o investigador. Não podemos cair na ladainha das mídias que organizam os defensores do capital. Estamos prontos para 2017. Vamos juntos.

ANO DE LUTA

O esforço foi grande. Trabalhadores e dirigentes buscaram nas negociações mais garantir direitos que avançar. Muitos setores endureceram a conversa porque têm respaldo das medidas econômicas adotadas pelo governo federal, as quais protegem o capital mesmo que a classe trabalhadora pague o pato. De maio a novembro de 2016, o Sintracom registrou 1.260 demissões, sendo a grande maioria na indústria da construção. O Departamento Jurídico do sindicato desempenhou papel fundamental para assegurar a lisura e transparência das rescisões. “O trabalhador pode contar com a gente porque o Sintracom é uma instituição forte”, afirma o presidente Admilson Oliveira.

Quinta, 08 Dezembro 2016 14:25

Moveleiros aprovam reajuste de 8,5%

Proposta patronal não agradou a todos e votação foi apertada

Os trabalhadores do setor moveleiro de São Bernardo e Diadema aprovaram proposta de 8,5% de reajuste salarial, pago em duas vezes, sendo a primeira de 60%  em novembro de 2016 e a segunda de 40% em março de 2017. O percentual também incide no valor do piso, PLR, convênio médico, 13° salário e férias, e demais cláusulas econômicas, com exceção do tíquete. A decisão foi tomada em assembleia, em 18 de novembro, na sede do Sintracom. A proposta não agradou a todos e a votação foi apertada.


Qualquer trabalhador demitido neste período receberá todas as verbas rescisórias reajustadas em 8,5%. A campanha salarial dos móveis  deste ano foi uma das mais duras para a categoria porque o s setor moveleiro do ABC caminha a passos perigosos para situação talvez irreversível.  Grande parte dos empresários tem optado pela importação de produtos e transformado as linhas de produção em galpões de estoque. Dos 13,5 mil trabalhadores registrados em 2011, hoje temos 2,8 mil, sendo que a maior empresa do setor tem quadro de apenas 90 funcionários.


Não é de hoje que o Sintracom SBC-DMA se lança à frente da defesa da indústria moveleira local. “Desde que assumi a presidência do sindicato defendo que as lojas da rua Jurubatuba tenham percentual considerável de móveis produzidos na cidade”, afirma o presidente Admilson Oliveira.


Não faltaram propostas para tentar alavancar o setor. Foi numa conversa com o prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, que Admilson Oliveira teve a ideia de incluir mobília no programa Minha Casa, Minha Vida. “Daí surgiu a linha de crédito para móveis e linha branca. Afinal, quem está de casa nova que móveis e eletrodomésticos novos”, detalha o presidente.


Trabalhadores e empresários precisam fazer uma reflexão mais aprofundada sobre a indústria, principalmente porque não existe qualquer sinal de boa vontade do atual governo em incentivar o crescimento e geração de emprego.


Ao contrário, o que temos na pauta é lista significativa de cortes e retenções, que colocarão a economia do país em viés recessivo jamais visto. A conduta desse governo ilegítimo tem fortalecido o mau humor dos empresários e endurecido as negociações.

Quinta, 08 Dezembro 2016 14:17

Mais de mil atendimentos em cinco meses

Clínica odontológica no sindicato é um dos maiores beneficíos oferecidos à categoria

A clínica odontológica inaugurada em julho de 2016 na sede do Sintracom, em São Bernardo,  registrou mais de mil atendimentos em apenas cinco meses. O moovimento semanal chega a 50 pacientes, além do acompanhamento de 22 casos de ortodontia.

A alta demanda levou a ampliar o príodo de funcionamento. No início, a clínica atendia apenas dois dias na semana e agora são quatro dias, com  possibilidade de aumentar mais dois. A principal procura é por prótese, sendo mais homens que mulheres. A constatação é de que há muito descuido com os dentes.

O convênio firmado com o sindicato oferece tabela especial para associados, geralmente com desconto de 50% no valor de mercado. A clínica oferece especialidade em prótese, restauração de cárie, limpeza, extração, entre outras. O sindicato estuda a possibilidade de desenvolver programa de orientação profilática junto à base por meio de campanha em empresas e canteiros de obras.

Funcionamento
Segunda, terça, quinta e sexta-feira • 9h às 17h
Sede do Sintracom
Rua General Osório 191/193 - Centro - SBC

Registro, pagamento de férias, 13º salário e rescisão

1 – Prazo para assinatura e entrega da CTPS
A começar pela admissão, a empresa tem 48 horas depois de receber a Carteira de Trabalho e Previdência Social para fazer as devidas anotações. Se extrapolar esse prazo e retiver o documento por mais tempo, ficará sujeita a multa de valor igual à metade do salário-mínimo regional.


2 – Prazo para anotação no livro de registro
Além de anotar a CTPS, a empresa deve até o dia anterior ao início das atividades registrar o trabalhador em livro, ficha ou sistema eletrônico específico.


3 – Prazo para realização dos exames médicos
Ainda antes que o trabalhador assuma suas atividades, deve ser realizado o exame médico admissional.

4 – Prazo para o pagamento do salário
A empresa deve pagar o salário, quando o pagamento houver sido estipulado por mês, até o 5º dia útil ao mês subsequente ao último mês trabalhado.

5 – Prazo para pagamento do 13º salário
O 13º salário, também denominado gratificação natalina, garante que o trabalhador receba o correspondente a 1/12 (um doze avos) da remuneração por mês trabalhado.

6 – Prazo para pagamento das férias e do abono
Anualmente a empresa deve conceder um período de férias a cada empregado, sem prejuízo de sua remuneração. Assim, até 2 (dois) dias antes do início do respectivo período, deverá ser paga a remuneração devida na data da concessão das férias.

7 – Prazo para recolhimentos do INSS e do FGTS
Até o dia 20 (vinte) do mês seguinte àquele a que se refere a contribuição, a empresa deve recolher o valor das contribuições dos segurados empregados e trabalhadores avulsos a seu serviço para o Instituto Nacional do Seguro Social – INSS. Já o FGTS – Fundo de Garantia do Tempo de Serviço deverá ser recolhido pela empresa até o dia 7 (sete) de cada mês e depositado em conta bancária vinculada.

8 – Prazo para recolhimento da contribuição sindical do empregado
As empresas devem ainda descontar da folha de pagamento de seus empregados relativa ao mês de março de cada ano a contribuição sindical por estes devida aos respectivos sindicatos profissionais.

9 – Prazo para pagamento das verbas rescisórias
Em caso de rescisão do contrato de trabalho, as empresas têm até o 1º dia útil após o término do contrato de trabalho, contando com o aviso prévio cumprido, para pagar as verbas rescisórias.
Se o aviso prévio não tiver sido cumprido, o prazo vai até o 10º dia após a notificação da demissão.

10 – Prazo para concessão do aviso prévio
Enfim, quanto ao aviso prévio, não havendo prazo estipulado, a parte que, sem justo motivo, quiser terminar o contrato deverá avisar a outra da sua decisão com a antecedência mínima de 8 (oito) dias, se o pagamento for efetuado por semana ou tempo inferior, ou de 30 (trinta) dias para quem recebe por quinzena ou mês, ou que tem mais de 12 (doze) meses de serviço.

Fonte: CNI, 12.09.2016

Página 2 de 58