Quarta, 25 Outubro 2017 17:19

Pensem, companheiros, pensem

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Experimentamos hoje o mau cheiro do capitalismo em uma de suas piores crises. No dia a dia, avançam movimentos que põem em risco a democracia no país. Todos vivemos perseguições odiosas, seja na rua, nas redes sociais e até em família porque as elites brasileiras não suportam a igualdade. Os que sempre tiveram privilégios, consideram opressão a igualdade social. O nazismo de Hitler pregou que os judeus eram ladrões e portanto deveriam ser exterminados. Disse isso insistentemente até convencer a sociedade. O mesmo fazem com os militantes dos movimentos sociais. Dizem que a esquerda é ladra e portanto deve ser exterminada.

Os que querem dar o golpe são os mesmos que querem retirar os direitos dos trabalhadores, querem cortar a livre circulação de ideias porque a liberdade dificulta o convencimento e o domínio. A importância do movimento sindical nesses tempos de tensão é crucial porque sabemos que os direitos da classe trabalhadora não vieram de mão beijada. Não foram concedidos por boa vontade dos patrões. Foi preciso muita luta e é para dar continuidade a esta luta que todo trabalhador do país está sendo convocado.

Não podemos deixar que a mídia brasileira - TVs, jornais, revistas - que é controlada por quatro famílias milionárias, nos diga o que fazer ou em quem confiar. Políticos afundados em denúncias de corrupção querem o impeachment da presidente Dilma sem que haja qualquer crime de responsabilidade cometido por ela. É mais que claro o golpe em curso no país, fantasiado de legalidade com apoio, inclusive, do judiciário. Não comprem ideias prontas. Pensem, companheiros, pensem.

Ler 128 vezes Última modificação em Quarta, 25 Outubro 2017 17:25

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.